domingo, 12 de fevereiro de 2012

Descarte

Cuspa todo o sangue que vem à sua garganta, cuspa esse maldito nó. Cuspa tudo o que eles têm feito você engolir. Cuspa o amor contra o rosto de quem não soube valorizar. Vomite, sobre seus dementadores, toda a sua revolta. Vomite, em cima dos mentirosos, as suas verdades. Vomite suas mágoas, suas iras, cuspa nas faces imundas tudo o que te causa desgosto.
Vomite todo o pus de suas feridas internas. Vomite seus complexos e culpas. Vire-se do avesso, até conseguir reencontrar a sua essência. Vomite esse monte de valores invertidos que te fizeram aceitar e procure o real senso de certo e errado que tentaram camuflar. Descarte tudo o que faz mal, limpe sua alma.